16 junho 2011

Ai madrugada

Ai madrugada! Eu te faria uma cantiga de amigo se fosse trovador.

Deliciosamente imprevista
cada uma diferente, e como
todo dia eu me apaixono
logo assim a primeira vista

Vaza uma coisa não pensada, não criada, só feita e mostrada pros olhos que atentam a tudo.
Atentam a tudo todo tempo

e embora o frio e o sono, a gente não conseguiria dormir em paz sem.



Nádia

3 comentários:

Ana Carolina Garbuio disse...

Lindo pensar que numa madrugada fria, poesia acontece !

Bruno Garbuio disse...

A gente não conseguiria dormir em paz sem. Ontem foi meio cansativo, tava todo mundo com uma energia baixa... Mas, mesmo assim foi gostoso.

Cruz disse...

São nossos passos que deixam pegadas no trilho do PB!